(Em andamento)

A pesquisa propõe um estudo comparativo sobro os novos e antigos partidos de direita de Argentina, Brasil e Chile, surgidos no recente contexto de governos de esquerda na região. O objeto será composto pelo PRO e Demócrata de Mendoza na Argentina, DEM, PTB, PP, PSC, PR e PSD no Brasil e UDI, RN e Evópoli no Chile. Em função das relações com o ambiente os novos atores políticos e as novas agendas como políticas de inclusão e defesa do meio ambiente e do caráter altamente informal da organização partidária na região, a hipótese de trabalho mira a dinâmica interna e a constituição dos líderes como o caminho mais apropriado para analisar as posições desses partidos no interior de cada sistema político. Para isso, propõe um survey comparado para captar as relações de poder, o recrutamento político e as conexões com o ambiente externo. A pesquisa pretende contribuir para o amadurecimento da pesquisa comparativa sobre partidos na região e aprofundar o conhecimento sobre a natureza da política partidária na América Latina.

DEIXE UMA RESPOSTA